Ajuste de Curso Manual

AJUSTE DO EIXO DA POLIA: Ajustar o eixo da polia num sistema de correia de metal como mostrado na Figura 13 é a maneira mais eficaz de ajustar o curso de uma correia de metal. As tensões das bordas da correia são alteradas de uma forma controlada, assim guiando a correia. A técnica é igualmente aplicável tanto a polias de face plana como coronada. De forma ideal, tanto a polia de acionamento como a intermediária teriam eixos ajustáveis. Na realidade, entretanto, somente a polia intermediária é ajustada. As polias de acionamento são normalmente difíceis de ajustar devido à sua interface com motores e outros dispositivos de transmissão de força.

POLIAS CORONADAS DE ACIONAMENTO POR FRICÇÃO: Quando polias coronadas de acionamento por fricção têm que ser usadas, é em conjunto com o—não em lugar do—ajuste do eixo. Isto é porque polias coronadas não centram por si uma correia de metal. Polias coronadas funcionam melhor em correias estreitas, já que a a teia da correia deve estar em conformidade com a face coronada da polia. Enquanto maior tensão pode ser usada para alcançar conformidade da correia para a polia, não se pode usar tensão alta a ponto de causar deformação permanente na correia. A melhor geometria da superfície para uma polia coronada é um raio inteiro, com as coroas não sendo mais do que a espessura da correia.

CURSO FORÇADO: Em casos em que um simples ajuste do eixo não pode eliminar completamente o curso inadequado, métodos de curso forçado, como seguidores de came ou flanges Teflon® preenchidas com vidro, podem ser necessários e aceitáveis. Pode ser necessário alterar relações de design do sistema, como usar uma correia mais espessa do que o que poderia ser recomendado de outro modo, já que técnicas de curso forçado podem contribuir para um decréscimo na vida útil esperada da correia.

Uma técnica de ajuste de curso forçado alternativa para correias mais largas emprega uma correia em V presa à circunferência interna da correia de metal. Esta correia de dois elementos, que a Belt Technologies chama de Metrak©, distribui as tensões do curso na correia em V em vez da correia de metal, maximizando assim a vida útil da correia num sistema de curso forçado (Figure 14).